Dentre os muitos problemas estéticos que afligem o mundo feminino, as estrias estão entre as campeãs.

Para quem não está ligando o nome ao problema, estrias são aquelas marquinhas que se formam quando acontece um grande estiramento da pele, destruindo as fibras elásticas e colágenas, podendo surgir em diferentes áres do corpo, como bumbum, coxas, seios, abdômen…

Embora os homens possam até ter estrias, não é muito comum, a não ser na adolescência, quando há um grande estirão no crescimento, ou após um grande ganho muscular, por isso é mais comum em homens que exageram na musculação, porém, as mulheres é que sofrem mais com essas marquinhas.

Em muitos casos, no entanto, o problema não é apenas estético, já que acaba afetando a autoimagem, autoestima e segurança da pessoa em relação ao seu corpo.

Toda estria é igual?

Então, estrias são lesões lineares, que surgem na pele após uma distensão exagerada, geralmente surgem devido a quebra e alteração das fibras elásticas e de colágeno.

Dentre as principais causas dessas marquinhas, podemos destacar a obesidade, gravidez, estirão de crescimento em adolescentes, hipertrofia muscular (geralmente, em quem pratica musculação), prótese mamária, algumas doenças, como a Síndrome de Cushing, e tratamentos prolongados à base de corticosteróides.

Embora não existam diferentes tipos de estrias, elas podem estar em diferentes estágios, e é isso que vai definir o ripo de tratamento a ser escolhido.

É preciso saber que cada estágio pode ser diferenciado pela cor apresentada pela estria:

– Estrias vermelhas ou arroxeadas: a cor sinaliza que as estrias são recentes, indicando que há inflamação;

– Estrias brancas: nesse caso, a cor sinaliza que as estrias já estão envelhecidas, portanto, mais difíceis de tratar.

Como tratar ou minimizar as estrias

Como foi dito, as estrias, embora não representem nenhum problema de saúde, apenas uma lesão de caráter puramente estético, elas podem incomodar muitas mulheres a ponto do problema interferir na autoimagem, autoestima, portanto, na qualidade de vida. Isso porque muitas abrem mão de usar até determinadas roupas ou participarem de certos eventos só para não exibirem essas marcas.

Por isso, quem se sente incomodada, sem dúvida, vai melhorar, e muito, a qualidade de vida ao investir em tratamentos e conseguir, se não acabar de vez, ao menos, minimizar ao máximo o problema.

Além do silk skin que é o melhor creme para estrias, você ainda pode ver esses tratamentos abaixo:

  • Ácido retinoico: tanto ele como seus derivados são as melhores opções de tratamento tópico, porém, é preciso que a pele esteja bem hidratada.
  • Hidratação e ativos à base de rosa mosqueta: são muito utilizados para tratar estrias.
  • Peelings químicos com ácidos, dermoabrasão, laser e a subcisão: para quem prefere tratar em consultório.

Como prevenir estrias

Quem deseja se prevenir do problema, sem dúvida, deve principalmente, evitar o efeito sanfona. Esse emagrecimento rápido, para logo depois recuperar o peso todo de volta, isso acaba enfraquecendo as fibras. Por isso, para que não surjam novas estrias, evite esse engordar e emagrecer exagerado. Para isso, invista em uma dieta equilibrada, beba muita água e pratique atividades físicas, mas sem exagerar.